Follow by Email

terça-feira, 5 de março de 2013

Green Eyes.


Eu preciso de você.  Sem rodeios, sem voltas: eu preciso que entenda o quanto eu preciso de você.  Preciso tanto, como alguém faminto necessita do alimento para se sustentar em pé, quando falta a força para continuar. Preciso de você para me livrar dessa ânsia sedenta de encontrar repouso para minha cabeça tão cheia de fantasmas e medos; Preciso de você nos dias frios para aquecer meu coração já tão calejado de dores passadas e presentes; Preciso de você segurando minha mão enquanto eu fixo meu olhar em um ponto cego, tentando entender o grande mistério que é viver e amar. Preciso de você para me acalmar, quando eu, totalmente tola, fico sem saber como reagir diante do que sinto. Preciso de você enquanto a noite chega e os dias amanhecem sem cor quando eu não te tenho comigo e você está longe. E nesses dias incolores, te quero pintando tudo que ficou ao meu redor com o verde dos teus olhos. Preciso de você para me respeitar depois de tudo que aconteceu, quando eu já nem lembro como é ser protegida de tal forma, tampouco, como o amor deve ser. Você compreende isso?  Porque quando essa necessidade invade, chega a ser cruel não poder me curar em você. E principalmente, não poder curar você. Preciso de você para me guiar, em meio às incertezas, porque é você que segura minha mão e me leva para um lugar seguro. Um lugar que ficou esquecido por tanto tempo dentro de mim, e de repente, como quem visita para matar a saudade, acaba ficando. Esse lugar é só seu. Esse é um lugar só meu. Esse, afinal é um lugar só nosso.  Eu espero que entenda que preciso de você, porque preciso! Preciso de você enquanto estou insegura quanto ao resto que se faz, refaz e desfaz ao meu redor, transformando tudo que era real em nada; e que, nesse infinito ciclo, apesar dos percalços de todo trajeto ainda resta nós. 
E sempre restará.

2 comentários:

  1. Gostei bastante do texto Mary, pude sentir cada toque em que as palavras poderia passar. Foi o pequeno texto, porém direto o qual me despertou bastante a vontade de continuar a lê lo.

    Muito bom ((;

    ResponderExcluir