Follow by Email

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

De...

e vem, e me tomas sem pedir ou avisar e me invades e te tornas o que sou.
E sem conseguir pensar em mais nada, deito-me, e na cama fria e vazia, consigo te ver aqui.
Eu te sinto aqui, e de repente, o que estava solitário em mim consegue se completar.
Parece mágica, e eu vejo faíscas desse fogo que está nascendo, e pronto para nos consumir. De novo.
Fecho os olhos, e então...

Meu Deus, como pertencer tanto a alguém quando não se pertence inteiramente nem a si mesmo?
Nunca vou conseguir entender isso que todo mundo chama de...

2 comentários:

  1. Ey, li e reli.. to tentando entender o que ta acontecendo.

    Melhorou? espero que sim, me grita ein anjo! bjs

    ResponderExcluir
  2. De amor! o que todo mundo chama de amor.Belo texto.

    ResponderExcluir