Follow by Email

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Escrevendo, perguntando...



Dizem que palavras têm o poder de fazer tudo que somos capazes de pensar. Pois bem, aqui nada além de pensamentos serão transcritos. Esses mesmo que se fazem presente entre um cigarro aceso e uma xícara de café, ou uma conversa no bar, ou um dia cinza em que se sai pra andar e começa a se pensar e pensar, sem achar respostas, mas perguntas. Perguntas também podem ser transcritas. Fazem parte do amadurecimento. Perguntar. É nessas horas que vem a chamada: inspiração. Se é que pode ser definido assim, é tão incerto isso. Escrever só pra fazer o tempo passar, pra trazer uma paz que me é totalmente desconhecida, pra poder liberar tudo que se faz confuso e conturbado dentro de mim. E ficar oca, oca, liberar todas essas palavras que deixam de ser meu domínio e passa a ser de quem lê. Ficar vazia. Vazia e só. Perguntar. Perguntar e só.

Nenhum comentário:

Postar um comentário