Follow by Email

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Hoje.


Seria mágico, se não fosse tão trágico.

É o seguinte, meus queridos, todo mundo aí fora está fazendo algo. Enquanto eu, aqui, parada estupidamente, esperando que algo aconteça e mude meu rumo, meu destino, mude essa vida. Procurando em livros legais, citações de filmes ou qualquer-coisa-que-aflore-minha-sensibilidade o que eu perdi. O que eu nunca vou encontrar. De fato, a essência é algo que escondi tão fundo, tão fundo, que eu não alcanço mais. É algo que não dá mais pra tocar com as pontas do dedo; o que antes até era possível, hoje não é mais. E se eu tentar buscar isso vou entrar em um emaranhado de pensamentos, experiências, dores, lágrimas e eu sinceramente não quero lembrar. Não quero buscar o porquê. Não quero saber das suas desculpas, dos teus medos, dos seus arrependimentos. Na verdade, com o perdão da palavra, estou me fodendo para o que você está sentindo agora. Pode me chamar do que quiser, eu não me importo. Me importei um dia, hoje não mais. A única coisa que busco aqui, embora egoísta como dizes, é o meu eu. Que mude tudo. Sim, espero por isso. Houve um tempo em que eu fazia mais, tentava mais... Mas cansa, não é? Tem um dia que cansa, entende?

O dia é hoje.

Um comentário:

  1. "De fato, a essência é algo que escondi tão fundo, tão fundo, que eu não alcanço mais."

    Lindo!
    Como todos os outros textos que você escreve e que tocam lá no fundo.

    ResponderExcluir